Ver, ler e escrever

 

Era assim que começavam as histórias da nossa infância, lembram-se? Mas também é assim que muitas vezes gostamos de começar uma história quando queremos iniciá-la a meio, criar algum mistério ou simplesmente não definir o tempo e o espaço onde ela decorre. São três palavrinhas quase mágicas porque nos transportam para um mundo que poderá ou não ser real, para uma história verdadeira ou inventada, com personagens totalmente imaginadas pelo autor ou, pelo contrário, gente de carne e osso com que nos cruzamos todos os dias. Era uma vez desobriga-nos da fidelização à realidade, permite-nos alterar o curso dos acontecimentos, reinventar momentos, descobrir outros pontos de vista ou alterar desfechos de histórias já escritas. Era uma vez liberta-nos a imaginação e prova-nos que não há impossíveis.

 

Na Fábrica de Histórias acreditamos que é possível escrever histórias que perduram na memória sem criar mundos ideais e/ou personagens perfeitas. Acreditamos que todos os dias vivemos situações que podem ser aproveitadas para enredos, que em cada conversa descobrimos formas de pensar e agir que podem alterar a nossa visão do mundo como o conhecemos e que cada pessoa poderá ser a personagem ideal não por ser excepcional mas por ser vulgar.

Acreditamos que a observação do que nos rodeia é um mundo de histórias a descobrir, mas não nos esquecemos das histórias que já foram escritas. Sabemos que é impossível escrever sem saber ler e que é preciso ler muito para saber escrever. Ler os clássicos, ler jornais, ler o que escrevem as outras pessoas que, como nós, apenas gostam de escrever, o que importa é ler, procurar o significado das palavras que não conhecemos, entender as referências, brincar com citações ou vestir a pele do autor. Observar, ler e... escrever, escrever, escrever. Escrever muito e escrever sempre, mesmo quando achamos que não sabemos sobre o que escrever. E depois de escrever, corrigir, alterar e voltar a escrever.

 

Depois de alguns anos a despertar o "bichinho da escrita" a Fábrica de Histórias alterou as suas regras para ir ao encontro do que dissémos anteriormente. Vamos continuar a escolher imagens para que possam explorar a vossa capacidade de observação. Vamos propor-vos também a leitura de alguns contos de autores mais ou menos consagrados que poderão servir de tema, exercício de escrita ou simples inspiração. Para que tudo isto seja possível os temas passam a ser quinzenais: gostaríamos de histórias mais elaboradas e para isso vamos dar-vos mais tempo para escreverem. Por fim queremos que as vossas histórias sejam lidas. Como? Depois diremos...

 

E agora vamos preparar o primeiro tema.

publicado por Autores às 09:00 | link do post | comentar